fbpx

Santorini e suas casas brancas de cúpulas azuis e casas escavadas nas rochas de uma caldeira vulcânica.

santorini scaled

Santorini e suas casas brancas de cúpulas azuis e casas escavadas nas rochas de uma caldeira vulcânica.


Lembramo-nos de Santorini, esta belissima localidade da Grécia e a imagem chega-nos na forma de casas brancas de cúpulas azuis, casas escavadas nas rochas de uma caldeira vulcânica.

Lembramo-nos de Santorini e lembramo-nos dos moinhos de vento e das tabernas locais.

Das praias carregadas de pedras e do magnífico pôr-do-sol.

Temos uma imagem bastante definida de Santorini – local de pedidos de casamento, de lua-de-mel, de escape.

Mas Santorini continua a ser um mistério, não tivesse o mito do continente perdido também passado por aqui.

1 – Santorini foi ponto de refúgio e inspiração de muitas personalidades que todos os dias nos inspiram ou entretêm.

Entre os ilustres encontram-se Gianni Versace, Jean Paul Gaultier, Joan Kennedy, Peter Stein, Hugh Jackman, Catherine Deneuve, Pedro Almodovar, Demis Roussos, Nana Mouskouri e David Coulthard.

2 – Também o poeta e escritor grego vencedor do Nobel da Literatura em 1963, Georgios, , se deixou encantar pela pitoresca paisagem da ilha.

3 – Os entusiastas da arqueologia não deixarão escapar Akrotiri, mas esta civilização Minóica da Idade do Bronze é de visita obrigatória para todos.

A sua “destruição” terá ocorrido em 1627 A.C., com as cinzas vulcânicas a consumirem a civilização local. Diz-se que estes fatos terão inspirado Platão a escrever sobre a cidade perdida de Atlântida.

A sua descoberta foi recente e as escavações duram desde 1967, tendo já revelados vários artefatos e frescos da altura.

Há quem lhe chame de Pompeia do Egeu.

4 – Santorini nem sempre se chamou Santorini. O seu primeiro título foi Kallisti (a justa).

De acordo com o historiador grego Heródoto, os Fenícios ficaram tão encantados com a beleza de Santorini que por ali ficaram e baptizaram-na de Kallistie.

 

5 – Mais tarde, a cidade seria rebatizada de Thera.

O nome provém do comandante Theras, o Rei de Tebas, que terá levado consigo alguns colonos para Kallisti.

 

6 – Por fim, Thera passa a ser conhecida por Santorini – Uma simples referência a Saint Irene (Saint Irini), sendo que, em grego, a palavra “ei-ri-ni” significa “paz”.

santorini2

7 – Oia e Santorini facilmente se confundem.

A maior parte das imagens que se constrói à volta da ilha grega vêm deste ponto de paragem obrigatório, desta cidade que, em 1956, muito sofreu com um terramoto.

O pôr-do-sol local é imperdível.

8 – Há dois tipos de habitação em Oia, as casas em cavernas e as casas dos capitães, as primeiras destinavam-se aos marinheiros e as segundas aos donos dos barcos.

9 – O teleférico pertence às 14 comunidades de Santorini e, em apenas três minutos, é capaz de o colocar a 220 metros de altitude, em Fira, capital de Santorini.

Outro (mas polémico meio de transporte local) é o burro, capaz de o levar até às praias da ilha, por exemplo.

10 – A Praia Kamari pertence à localidade homônima e deve esse nome a um pequeno arco (que ainda continua de pé) de um antigo santuário dedicado a Poseidon.

As pequenas praias, tal como em toda a ilha, estão preenchidas com pedras, devido ao ADN vulcânico da ilha.

Dicas que recomendamos na nossa academia de Turismo ( aproveitamos para o convidar a si nosso leitor a juntar se a nos ) para relembrar aos nossos representantes aos seus clientes :

– Em Santorini, a língua oficial é o grego, mas por ser uma ilha completamente turística, o inglês é falado em praticamente todos os lugares.

– A moeda local é o euro. Caixas eletrônicos e casas de câmbio estão espalhados pelas principais cidades e vilas de Santorini, como Thira, Oía, Imerovigli, Pyrgos, Perissa, Kamari, Perivolos… Trocar / sacar dinheiro na ilha é uma tarefa fácil.

– O transporte público em Santorini é relativamente bom nas principais cidades e vilas (Thira, Oía, Imerovigli, Pyrgos, Perissa, Kamari…), que são cheias de pontos de ônibus. Mas os coletivos não passam em alguns pontos interessantes da ilha, então nós recomendamos alugar um carro, um quadriciclo ou uma moto (é preciso ter licença específica e internacional). Assim, fica muito mais cômodo se deslocar sem perder tempo esperando ônibus. Os preços variam, mas na alta temporada o aluguel de carros, em média, custa 45 euros/dia; quadriciclos, 35 euros/dia; moto, 20 euros/dia. O preço tende a cair quando o aluguel dura mais do que três dias. As estradas são bem pavimentadas e lindíssimas – cuidado apenas para não se distrair com a paisagem enquanto dirige, hein? Em algumas partes da ilha, o asfalto fica pertinho de penhascos.

– As praias de Santorini são, em sua maioria, de pedra, então andar descalço no mar pode machucar os pés. Uma boa dica é levar aqueles sapatinhos próprios para entrar na água. Seu mergulho vai ser muito mais confortável! Um tapete de yoga ou material similar também pode ser uma boa ideia, já que deitar na canga não é nada agradável quando se trata de uma praia de pedra.

 

Leave a reply

error: Conteúdo protegido!!!