fbpx

Menorca é uma surpresa.

Menorca scaled

Menorca, a mais sossegada ilha das Baleares possui 256 quilômetros de costa recortada por arribas selvagens, praias idílicas, enseadas povoadas por veleiros, variados monumentos pré-históricos, duas encantadoras cidades e um número infinito de estradas rurais e veredas. 

As interrogações sucedem-se sempre que revelo o destino da última viagem. Há os que nunca ouviram falar, quem confunda o nome da ilha com a da vizinha maiorca e, por fim, aqueles que sabendo que faz parte das Baleares, lhe colocam a etiqueta de “turismo-de-massas-e-está-tudo-dito”.

É natural.

Em cada arquipélago há sempre uma ou duas “estrelas” cujo brilho fulgurante eclipsa o das outras todas, remetendo-as a um recatado anonimato.

No caso das cinco ilhas que povoam o Mediterrâneo espanhol, a simples menção da badalada Ibiza e da muito frequentada maiorca é o suficiente para afastar muitas boas almas para paragens mais longínquas e pacatas. 

No entanto, Menorca consegue reunir o melhor de vários mundos.

Os números falam por si: 286 quilômetros de costa recortada em arribas selvagens, praias idílicas, enseadas navegadas por veleiros e pequenas povoações piscatórias; um mapa polvilhado de interessantes monumentos pré-históricos; duas bonitas cidades com ambientes distintos; dezanove espaços protegidos, ocupando 43% do território, que justificam o título de reserva da Biosfera atribuído pela UNESCO; um número infinito de estradas rurais e veredas onde é raro cruzar com outro veículo e cujo traçado convida a longos passeios a pé ou de bicicleta.

Enfim, uma ilha à escala humana (tem 48 quilômetros de comprimento) que se, por um lado, se atravessa num instante, por outro se resguarda em lugares ainda por descobrir. 

O turismo, se não incipiente, é sustentado.

Os aldeamentos, constituídos sobretudo por conjuntos de moradias e prédios de poucos pisos, limitam-se a alguns lugares da costa.

E desengane-se já quem procura uma frenética animação noturna: os bares de praia anunciam as sessões de karaokê e música ao vivo da praxe mas mantém os decibéis num limite aceitável, encerrando à meia-noite, numa absoluta pontualidade britânica.

É, pois, de beleza e quietude o que falamos aqui.

Quer um bom motivo para ir a Menorca ? Nao vamos dar um , mas sim vários :

1. As praias de Menorca são sensacionais

Apesar de ser uma ilha relativamente pequena, Menorca tem quase 200 praias, enseadas e calas para explorar, todas com areias brancas e mar azul-turquesa. No entanto, o que mais encanta é o clima intocado em todas elas, pouco desenvolvidas para o turismo e muito charmosas.

Mesmo em alta temporada, dá para relaxar e não se preocupar com lotação. Na nossa opinião, as  praias mais lindas de Menorca são: Cala Macarella, Cala en Turqueta, Cala Mitjana e Mtjaneta e Cala en Brut.

dicas menorca45

A cala Macareletta: uma das mais lindas

2. A bela cidade de Ciutadella

Localizada no litoral oeste, Ciutadella é a principal cidade e capital de Menorca. É nela que ficam as construções históricas mais relevantes, como a catedral gótica de Santa Maria, construída sobre as fundações de uma mesquita do século XIII, e o Castelo de San Nicolás, datado do século XVIII.

O centrinho também tem inúmeras lojas, restaurante, cafeterias e é muito charmoso para se caminha sem rumo e conhecer as ruelas escondidas.

O que fazer em Menorca: Visitar a charmosa Ciutadella.

O que fazer em Menorca: Visitar a charmosa Ciutadella.

3. Ilha tranquila e sem muitos turistas

Ao contrário de Mallorca e Ibiza, Menorca – embora muito procurada por turistas – é uma ilha muito tranquila e onde, mesmo na alta estação, você acha praias vazias.

Além disso, Menorca foi declarada em 1993 pela UNESCO uma reserva da biosfera, permanecendo um verdadeiro oásis de beleza intocada.

Essa é a Mitjaneta, que mesmo em alta temporada estava assim, com poucos banhistas.

Essa é a Mitjaneta, que mesmo em alta temporada estava assim, com poucos banhistas.

4. Vida noturna pros lados de Mahon

Há uma clima boemia slow e intimista delicioso por aqui. Não espere a mesma vida noturna agitada de Ibiza, os clubes e festas da ilha são mais i tranquilos.

Os principais locais são o Akelarre Jazz Club, com música ao vivo nos fins de semana, o Sa Falua, bar contemporâneo com ótimos drinks, e o Cova d’en Xoroi, a boate mais famosa da ilha.

A vista espetacular do Cova D'en Xoroi, em Menorca.

A vista espetacular do Cova D’en Xoroi, em Menorca.

5. Vinhos de qualidade

Os vinhedos tomam conta dos campos no interior de Menorca. Por ter um terreno fértil e clima propicio ao cultivo de uvas, os vinhos locais são muito elogiados.

Durante todo o ano, as plantações ficam abertas para visitação, mas a época de alta mesmo é no fim da primavera, entre abril e junho.

Binitord Bodega, Bodegas Menorquinas, Binifadet Bodega e Sa Forana são as principais. Para quem gosta de min, vale apostar na Destilaria Xoriguer Gin.

10 motivos para conhecer Menorca: os vinhos da ilha são de alta qualidade.

10 motivos para conhecer Menorca: os vinhos da ilha são de alta qualidade.

6. Gastronomia rica de Menorca

A culinária de Menorca é riquíssima, com influência espanhola e mediterrânea. Os pratos principais são os de frutos do mar, já que todo o mar que cerca a ilha tem cultivo de lagosta, mariscos e peixes.

Há também algumas fábricas locais de queijos, que complementam as receitas locais. Um restaurante que fomos e adoramos foi o Café Balear, no porto de Ciutadella.

Onde comer em Menorca: Café Balear, restaurante clássico na ilha.

Onde comer em Menorca: Café Balear, restaurante clássico na ilha.

7. Paraíso das atividades aquáticas

Com tantas calas, praias e enseadas, era de se esperar que Menorca fosse um destinos de atividades aquáticas, e de fato é. O snorkel é a principal, já que todas as regiões tem mar cristalino e com ótima visibilidade.

Já Fornells é um dos melhores locais para praticar windsurf, vela e kitesurf, devido aos fortes ventos. Quem gosta de mergulho deve ir para Binibeca, ao sul de Mahon, que tem naufrágios para explorar.

Dicas Menorca: Cala en Brut e o mar azul para fazer snorkel.

Dicas Menorca: Cala en Brut e o mar azul para fazer snorkel.

8. Ruínas históricas

Em Menorca, será comum se deparar com ruínas pré-históricas, datas de milhares de anos. Elas são legados da cultura talayótica, que dominou as ilhas baleares na Idade do ferro.

A principal delas é a Torre d’en Galmes, em Alaior, com extraordinárias casas subterrâneas construídas inteiramente de pedra bruta. Visite também a Torre Trencada, para conhecer as taulas, que consistem em enormes lajes de rocha.

As espetaculares ruínas de Torre d'en Galmes, em Menorca.

As espetaculares ruínas de Torre d’en Galmes, em Menorca.

9. A trilha de Camí de Cavalls

Originalmente usada como parte das defesas da ilha no início do século XIV, a Camí de Cavalls (Caminho dos Cavalos) é uma trilha de aproximadamente 185 km que percorre todo o litoral de Menorca.

Ela é muito famosa entre os aventureiros, que visitam as 20 principais paradas por partes. Antigamente, os cavalos eram usados. Hoje, o mais comum é visitantes usarem bicicletas ou fazerem a pá alguns dos trechos.

Mapa com as principais pontos de parada do Camí de Cavalls.

Mapa com as principais pontos de parada do Camí de Cavalls.

10. O clima local vai te fazer querer voltar

Exatamente por ser a menos visitadas da ilhas baleares, Menorca conserva um clima interiorano, quase em câmera lenta. Os locais são muito receptivos, tanto das principais cidades, como nos vilarejos menores.

Hotéis, restaurantes, bares e lojas, todos tem bom atendimento, intimista e muito pessoa. Você terá a sensação de estar em casa, de ser bem acolhido. Temos certeza que a visita deixará um gosto de quero mais.

Onde ficar em Menorca:

Os os melhores lugares para ficar em Menorca são Cala Galdana, Cala en Bosch e Ciutadella.  É mais perto das praias mais lindas, da Ciutadella, e onde estão também os melhores hoteis de Menorca.

 

Leave a reply

error: Conteúdo protegido!!!