Capital da Alemanha reunificada,   Berlim   é uma cidade fascinante, dominada por acontecimentos culturais - ópera, galerias e museus, festivais de cinema e de teatro - e um dos destinos preferidos pelos próprios alemães.

Um roteiro de viagem ao coração de  Berlim .

No final do século XIX e até aos anos quarenta do século passado, Berlim foi a grande metrópole europeia com tanto prestígio como Paris. A 2ª Grande Guerra fez com que ficasse partida ao meio, o que fez com que perdesse parte da sua fama.

Agora, com a 
Alemanha reunificada, Berlim é de novo a capital da grande Alemanha e o centro da Europa.

 

Berlim é um dos destinos turísticos alemães preferidos quer por parte de alemães, de europeus ou de qualquer outro continente.

O seu nome tem magia ligado ao facto de, inúmeras vezes, ter sido palco da História: foi capital da Prússia e do Império Alemão, foi dividida depois da guerra, centro das atenções mundiais durante o bloqueio dos soviéticos em 1948 e durante a queda do muro a 9 de Novembro de 1989.

A cidade, actualmente capital da
Alemanha, estende-se ao longo de 892 quilómetros quadrados, nos quais vivem mais de 3,4 milhões de habitantes.

É um centro económico dinâmico, ponto de cooperação entre o leste e o oeste, metrópole cultural internacional, uma das maiores cidades universitárias alemãs e um dos centros de investigação e desenvolvimento mais importantes do mundo.

No entanto, apesar de ser uma grande cidade com muita indústria, Berlim encanta os seus visitantes com os seus inúmeros parques, bosques e lagos - um terço da cidade são espaços verdes e água !

 

Porém, para conhecer Berlim - como aliás qualquer outra cidade - o melhor é andar a pé.

Comece o seu passeio no bairro Nicolau, com as suas casas antigas e no meio do qual se ergue a Câmara Municipal, conhecida por “a Câmara Vermelha” (Rotes Rathaus) por ter sido construída em tijolo vermelho; vá até à famosa Alexanderplatzno meio da qual se ergue a torre de televisão (Fernsehturm) de 365 metros, acabada de construir em 1969 e no cimo da qual existe um restaurante e uma plataforma panorâmica.


Entre esta praça e a famosa alamedaUnter den Linden, vai encontra e a catedral de Santa Hedwig, construída no século XVIII e reconstruída em 1963.
Chega-se assim à alameda Unter den Linden, palco de inúmeras manifestações durante o poderio nazi, ladeada de monumentais palacetes que durante os 40 anos da R.D.A. albergaram as embaixadas dos países socialistas.

O grande número de palácios existentes em Berlim, deve-se ao facto de ter sido capital durante tanto tempo.

 

Descontos que vão até aos 50% na sua próxima estadia em Berlim