Túnis está localizada no Noroeste da Tunísia, junto ao lago com o mesmo nome.

É a capital do país e considerada como a mais bem conservada cidade árabe antiga, mas, ao mesmo tempo, é também uma moderna metrópole em expansão.

Do Séc. XII ao XVI, foi uma das maiores e mais prósperas cidades do mundo islâmico e isso reflecte-se na sua arquitectura.

A cidade possui muitas atracções interessantes, a merecerem uma visita prolongada, como o seu jardim zoológico, o Grande Templo e o Museu Bardo, que possui uma colecção de mosaicos impressionante, datada da época romana.

Bab el Bahr (Porte de France) merece uma visita, uma vez que se tornou num símbolo da capital, ou seja, é um portão que divide a parte oriental e a parte europeia de Túnis.

Os turistas são atraídos a Túnis em busca de um ambiente cultural euro-arábico. Apesar de se localizar no Norte do continente africano, mas praticamente à vista da Europa, a Tunísia tem uma mistura de culturas muito peculiar, o que a torna tão atractiva.

Limpa e relativamente segura, os actuais habitantes vestem-se ocidentalmente, com roupas modernas, embora a maioria das mulheres ainda envergue uma écharpe ou um hijab quando se apresenta em público.
 

As melhores atracções de Túnis estão localizadas fora da cidade – o maravilhoso Museu Bardo e as misteriosas ruínas da antiga Cartago são os locais arqueológicos e artísticos mais fascinantes da Tunísia.

As ruínas de Cartago ficam perto da cidade e do souq de Túnis, sendo um dos pontos mais agradáveis para visitar. Na Antiguidade foi considerada uma potência, disputando com Roma o controle do mar Mediterrâneo.



 

Dessa disputa originaram-se três Guerras Púnicas, das quais acabaram por destruir Cartago.

Hoje é uma estação arqueológica e turística importante.